Dados do município/localização

Fundação: 22/11/1951
Emancipação Política: 22 DE NOVEMBRO DE 1951
Gentílico: CURUENSE
Unidade Federatíva: CEARA
Mesoregião: NORTE CEARENCE
Microregião: MÉDIO CURU
Distância para a capital: 79,00

Dados de características geográficas

Área: 122,00
População estimada: 12519
Densidade: 0,10
Altitude 39
Clima: TROPICAL
Fuso Horário: UTC-3

Origem

O topônimo São Luís do Curu é uma alusão a capelinha que foi construída à margem direita do rio Curu. Sua denominação original era Barracão, depois Uruburetama de São Luiz do Curu, Curu e desde 1951, São Luís do Curu.[8]

História

As terras que margeiam o rio Curu eram habitadas pelos índios Anacé, Apuiaré e outras etnias de língua Tapuia.[5],[6] Local que durante muito tempo foi área de fazenda para a criação de gado e plantação de algodão, desenvolveu-se como centro urbano com a construção da Estrada de Ferro de Itapipoca, a partir de 1920. Em 1920 por iniciativa particular foi inaugurado a capela de São Luis de Gonzaga, que depois de um longo processo de construção (1941-1952), foi transformada numa igreja matriz. Neste local foram construídos dois estabelecimentos: uma casa destinada ao rancho de comboieiros e uma outra que era um posto telefônico. Em 1933, foi inaugurado uma estação de trem para passageiros.[7] Foi distrito de Uruburetama e Paracuru até 1951, quando este passou a ser município. Em 2008, a prefeitura de São Luís do Curu, foi um dos palcos da Operação Antidesmonte do Ministério Público Estadual (MPE) e Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), por gasto incorreto do dinheiro público.

Cultura

O principal evento cultural é a Festa do Padroeiro: São Luís de Gonzaga (25 de junho).

Divisão Política

A administração municipal localiza-se na sede: São Luís do Curu. O município é composto pela sede do município dívida pelos bairros Centro, Coelce,Salgado, Suate. Há também a zona rural divida por comunidades diversas.

Curiosidades

Tropical quente semiárido brando com pluviometria média de 985 mm [9] com chuvas concentradas de Fevereiro a Maio.[10]. Hidrografia e recursos hídricos As principais fontes de água fazem parte da bacia do rio Curu, sendo elas os riachos Buracão, Frios e outros tantos. A principal lagoa é a lagoa Mimosa. Existem ainda diversos pequenos açudes, poços e a adutora Apuiaré[11], [12] Relevo e solos As terras de fazem parte da Depressão Sertaneja, As principais elevações possuem altitudes entre 200 m acima do nível do mar. Os solos da região são podzólicos e aluviais[13] Vegetação A caatinga arbustiva densa e a caatinga arbustiva aberta são predominante. Ainda encontra-se mata ciliar (floresta mista dicótilo-palmácea) ao longo do rio.[14]

Qual o seu nível de satisfação com essa página?


Muito insatisfeito

Um pouco insatisfeito

Neutro

Um pouco satisfeito

Muito satisfeito